FORTO: o que é e quais são as suas causas e sintomas?

March 29, 2022
Recursos Humanos

O termo FORTO (Fear of Returning to office) é de origem inglesa e significa “medo de voltar ao trabalho”. O vocábulo passou a ser utilizado em plena pandemia. A FORTO é uma síndrome que faz com que as pessoas sintam-se inseguras ao voltar para o trabalho presencial.

A pandemia provocada pelo novo coronavírus ocasionou em quadros graves e até mesmo a morte de um grande índice de pessoas, fato que fragilizou os indivíduos e deixou dúvidas a respeito do futuro, da saúde mental, sobre o próprio coronavírus e tantas outras incertezas. Por esse motivo, é fundamental que os gestores ajudem os seus colaboradores a passarem por esse período de maneira mais leve e fortalecida. Acompanhe!

Conheça os sintomas da FORTO

A FORTO é uma síndrome que pode ser percebida por meio de alguns sintomas que a pessoa demonstra ao apresentar a impossibilidade de retornar às atividades presenciais. São reações involuntárias e incontroláveis.

Ansiedade

A ansiedade é uma das doenças que mais abalou as pessoas por consequência dos diversos fatores que elas viveram e presenciaram, sobretudo, no início da pandemia. Esse mal faz com que o indivíduo sinta alguns desconfortos que interferem diretamente no trabalho, como:

  • medo;
  • insegurança;
  • angústia;
  • tensão;
  • ameaça;
  • maus pressentimentos;
  • sintomas físicos (taquicardia, vertigem, dificuldade respiratória, boca seca etc).
  • alterações psíquicas;
  • reações cognitivas.

Estresse e preocupações

A pandemia destilou uma grande carga emocional e psíquica nas pessoas. Isso se deu também pelos diversos decretos impostos pelos governantes para conter a Covid-19. A obrigatoriedade de isolamento social e tantos outros fatores levaram as pessoas a um alto nível de estresse.

Outro acontecimento que levou a grandes preocupações foi a perda de emprego de muitos profissionais. Além de ficar desempregado, o indivíduo estava praticamente incapacitado de buscar outro serviço, pois a maioria das instituições estava de portas fechadas. Essa também foi a preocupação de muitos profissionais que aguardavam voltar ao trabalho.

Veja como combater esses males

O coronavírus permanece até hoje no meio da população, e pelo que os especialistas afirmam, a vacinação é um dos recursos que podem supostamente eliminar a pandemia. Mas, também, há os que dizem ser um vírus que vai permanecer no meio social continuamente, por ser um microrganismo altamente mutável. Diante disso, o que resta é colocar em prática algumas medidas para superar esses transtornos que afetam o psicológico e a vida dos indivíduos.

Siga os protocolos sanitários

Segundo os profissionais da saúde, todos os seres humanos devem ter a responsabilidade de cumprir os protocolos sanitários para enfrentamento da Covid-19, determinados pelo Governo Federal. Portanto, para que os profissionais retornem ao ambiente de trabalho com maior segurança e menos tensão diante do que possa vir a acontecer, os gestores e líderes devem dispor aos seus colaboradores todas as medidas de segurança que possam evitar o contágio pelo coronavírus.

Vale ressaltar que essas práticas devem ser seguidas por todos no interior da empresa, por um período de tempo indeterminado, motivo as novas cepas que continuam surgindo com o decorrer do tempo. Confira os protocolos sanitários que devem ser obedecidos:

  • lavar as mãos com água e sabão frequentemente;
  • higienizar as mãos com álcool;
  • manter distância de no mínimo 1,5 m de outra pessoa;
  • usar máscara em locais fechados ou ao dialogar próximo à pessoas;
  • evitar tocar na boca, olhos e nariz;
  • não retirar a máscara ao tossir e espirrar;
  • permanecer em casa ao sentir qualquer sintoma de gripe e se isolar dos familiares.

Promova uma comunicação aberta e segura

Uma comunicação aberta e transparente é uma estratégia eficiente para manter um vínculo confiável entre líderes e colaboradores neste tempo em que todos ainda se indagam sobre o que será o futuro.

Existe um ditado que diz: “as pessoas esquecerão o que você disse e fez, mas nunca esquecerão como você as fez se sentir”. Portanto, é importante informar, dar palavras de conforto, apoio moral e estar aberto a qualquer dificuldade psicológica e laboral que for expressa. Vale ressaltar que comunicação não é apenas falar, mas também:

  • escutar (escuta ativa);
  • compreender;
  • orientar;
  • motivar.

Os líderes da empresa têm o importante papel de gerar segurança aos seus colaboradores e, observar e entender, caso algum funcionário sinta-se totalmente inseguro e desequilibrado para retornar ao modelo presencial. Neste caso o ideal é avaliar a possibilidade da realização das tarefas em home office, até que o funcionário se estabilize.

Cuide da saúde mental

Como falamos acima, a estrutura psicológica foi a mais afetada durante todo o período pandêmico. Isso afirma a necessidade do investimento em ações que promovam tranquilidade, saudabilidade e qualidade de vida aos colaboradores.

Antes de trazer os profissionais literalmente para as atividades presenciais, que tal convidá-los para um momento de encontro na empresa como um preparativo psicológico para que todos sintam-se seguros para retornar? Isso pode ser realizado com a presença de um psicólogo. É esse profissional que vai fazer um planejamento bem estruturado para abordar a síndrome Forte de maneira muito didática.

Após a reunião geral, depois que os colaboradores já tiverem ocupado seus postos de trabalho, é interessante fazer atendimentos psicológicos individualizados, para detectar qual a condição mental que cada funcionário se encontra. Com essa estratégia, o psicólogo poderá dar o atendimento adequado ao colaborador.

Ao promover essa assistência psicoemocional aos trabalhadores a empresa vai moldar uma equipe bem estruturada psicologicamente, e com isso, funcionários com alto potencial de trabalhar todos os dias com satisfação, segurança e produtividade.

Os gestores também podem adequar o ambiente da empresa para que os profissionais sintam-se mais seguros fisicamente, e dar prioridade para:

  • iluminação natural;
  • espaços mais arejados;
  • presença de plantas no interior da empresa para uma oxigenação mais límpida. Uma plantinha em cada mesa, e deixar os cuidados sob responsabilidade do funcionário é uma ótima terapia.

Como vimos, a FORTO é uma realidade que já faz parte da vida de muitos profissionais que ainda não se sentem preparados para retornar às atividades presenciais. Por essa razão, é fundamental que os gestores estejam bem informados, para que possam promover qualquer tipo de ajuda, com o intuito de que a sua equipe supere esse tipo de problema.

Achou que o conteúdo trouxe informações relevantes para o mundo corporativo? Então, que tal deixar o seu comentário no post? Você pode adicionar mais informações para que os leitores fiquem mais informados.

Michele Fernandes

Responsável pela frente de Geração de Demanda dentro da Caju, com mais de 10 anos de bagagem no mercado de tecnologia e Marketing B2B. Apaixonada por comunicação e gestão de pessoas, encontrou na empresa uma maneira de unir as duas paixões em um único desafio.

Artigos Relacionados

Assine nossa newsletter

Receba as novidades da Caju em primeira mão

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form