Criando um programa de mentoria em sua empresa - sim, você precisa ter um!

May 17, 2021
Recursos Humanos

A mentoria para novos funcionários — seja um colaborador que acabou de ser promovido ou um que precisa atualizar as suas habilidades — é cada vez mais relevante nas empresas, afinal, quando o funcionário assume um cargo para treinamento e desenvolvimento, todos crescem ao longo do processo.

De modo geral, as mentorias enfatizam a cultura do aprendizado e do desenvolvimento profissional. Além disso, elas podem ajudar a reduzir a necessidade de contratar (e de pagar!) treinadores externos. Dessa forma, toda empresa deve considerar a criação formal de um programa de mentoria como parte do seu cronograma de desenvolvimento de equipe.

Fato é que os programas de mentoria são benéficos para todos os envolvidos, mas podem dar trabalho. Por isso, continue a leitura deste artigo e aprenda a criar um programa de mentoria!

O que é um programa de mentoria?

O programa de mentoria ou de mentoreamento é um relacionamento formal e estruturado que pode acontecer no ambiente corporativo, acadêmico ou organizacional. No cunho empresarial, que é o foco deste texto, o mentor é aquele profissional experiente, com habilidades de liderança e comunicação, que dedica o seu tempo a um ou mais profissionais menos experientes.

Nessa dinâmica, chamamos os envolvidos de mentores e pupilos (ou mentorados), sendo os primeiros os responsáveis por compartilhar os seus conhecimentos e vivências de carreira para orientar os novos profissionais (os pupilos) em suas jornadas.

No entanto, é importante esclarecer que a mentoria difere-se do coaching, que visa aumentar resultados por meio de metodologias e técnicas comprovadas cientificamente.

Portanto, o programa de mentoria busca acolher estagiários, por exemplo, ou formar novos líderes e gestores na empresa. De modo geral, o mentoreamento pode acontecer para desenvolver as habilidades de um profissional em potencial.

Além disso, o programa deve estar alinhado aos propósitos da empresa. Afinal, é por meio deles que será criado um cronograma que o mentor deverá seguir e abordar nas reuniões periódicas com o seu mentorado. Ainda, é importante ressaltar que todos os envolvidos se beneficiam do programa de mentoria.

Entenda os benefícios

Para o funcionário, ter um mentor cria uma oportunidade única de aprender disciplinas, receber treinamento e aumentar as suas habilidades. Um bom relacionamento com o mentor pode ajudar os trabalhadores a se desenvolverem profissionalmente e mapear os seus caminhos individuais para o sucesso — para os seus papéis atuais e além.

Para o mentor, essa é uma oportunidade de compartilhar conhecimento, desenvolver as suas habilidades de comunicação e liderança e desenvolver uma rede profissional — os mentores podem até aprender uma coisa ou duas ao longo do caminho.

Para a organização, os relacionamentos de mentoria criam uma base de conhecimento mais ampla. Novos relacionamentos se formam e se fortalecem entre colegas de diferentes departamentos, funções e gerações.

Por que você precisa ter um programa de mentoria?

Pequenas e grandes empresas que visam crescer e explorar mais o seu próprio mercado devem considerar o programa de mentoria. Inclusive aquelas que sofrem com turnover de colaboradores e querem atrair profissionais mais qualificados devem aderir ao programa.

Um mentoreamento, quando bem-feito e alinhado às visões da empresa, é capaz de engajar as pessoas, tanto os envolvidos quanto os não envolvidos. Afinal, todos terão interesse em se relacionar com profissionais mais experientes e construir a sua carreira, uma vez que podem sentir o acolhimento, bem como a valorização do empregador pela equipe.

Essa troca que acontece durante a mentoria é ideal para a organização construir um clima organizacional saudável entre as equipes, com visão de compartilhamento e contribuição. Além disso, diminui as chances de funcionários sentirem-se excluídos ou mais importantes que outros, o que, na maioria das vezes, gera insatisfação e competição, prejudiciais ao desenvolvimento de todos.

Como os programas de mentoria funcionam?

Você pode ter mentorias informais já implementadas em sua organização, pois os funcionários naturalmente procuram outra pessoa em busca de ajuda e orientação. Porém, os programas formais de mentoria que capitalizam e se baseiam nessa cultura de cooperação agregam mais à mistura. Quando um relacionamento mentor-mentorado é criado, o funcionário tem uma pessoa específica para pedir ajuda.

Além disso, um mentorado pode contar com uma pessoa específica para orientação, treinamento e aconselhamento profissional. Normalmente, um mentor está acima do nível de remuneração de seus encargos — portanto, eles sabem quais etapas precisam ser tomadas para avançar na organização e podem fornecer liderança e orientação sobre como chegar lá.

Como dar início a um programa de mentoria?

Os programas de mentoria podem ser altamente estruturados ou amplamente informais, e as pessoas envolvidas devem ter a liberdade de escolher o que combina mais com o perfil da empresa. Para isso, considere fazer algumas perguntas importantes antes de começar.

Quem é o responsável pelo desenvolvimento do programa de mentoria?

Embora supervisores e gerentes possam solicitar a criação de programas de mentoria e provavelmente se beneficiem deles, os líderes e/ou os membros da equipe de RH devem ser os únicos a desenvolvê-los, administrá-los e implementá-los.

Uma pessoa central deve supervisionar todos os mentores e mentorados e estar disponível para responder a perguntas, fornecer ajuda e orientação e avaliar o programa periodicamente para garantir que esteja funcionando para todos. Essa pessoa pode ajudar a determinar se um mentor deve sugerir treinamento externo e oportunidades de aprendizado e encontrar maneiras de maximizar o suporte e a programação que a organização tem a oferecer.

Quais trabalhadores se beneficiam de um programa de mentoria?

Existe um funcionário ou grupo específico que possa aprender e se desenvolver mais rapidamente e com sucesso com a orientação e o suporte que um mentor pode fornecer? Você precisa identificar indivíduos ou grupos de trabalhadores que estão interessados em participar o programa, mas esteja pronto para ser flexível. Você pode se surpreender com o número de voluntários que receberá para serem mentores e mentorados.

Quem deve ser o mentor?

Você quer que os mentores do seu programa sejam fortes embaixadores da marca, pois ninguém quer um mentor que seja zero acolhedor. Um bom mentor terá uma forte base de conhecimento, além de boas habilidades de comunicação e liderança.

Os mentores geralmente são voluntários — e isso é uma coisa boa! Alguém interessado em ajudar outras pessoas a desenvolverem as suas habilidades e as suas carreiras já está investindo no sucesso do programa. Mas verifique se eles têm tempo e pique para ajudar —sobrecarregar um membro da equipe, mesmo um com as melhores intenções, não beneficiará ninguém.

Quem deve ser o mentorado?

Embora você possa ter como alvo um grupo específico de funcionários, é uma boa ideia pedir a eles que sejam voluntários no programa. Você pode se surpreender com quem estiver interessado.

Se houver um indivíduo específico identificado pelo gerente que se beneficiaria de uma orientação, fale com esse funcionário sobre o que o programa poderia oferecer e como ele pode ajudá-lo a crescer e se desenvolver.

Além disso, as mentorias nunca devem ser forçadas. Para tirar o máximo de proveito do programa, ambas as partes precisam mostrar disposição para participar.

Quais tipos de treinamento estariam envolvidos?

Se houver necessidade de um aprimoramento específico para o mentorado, ele deverá ser identificado com antecedência. Uma vez identificados os objetivos, o próximo passo é fornecer o tempo e as ferramentas necessárias para alcançá-los.

Para o mentor, o treinamento também é benéfico. Para alguns funcionários, as habilidades de liderança e treinamento são inerentes. Se você tem esse tipo de trabalhador na equipe, está à frente do jogo.

Mas você ainda vai querer treinar os seus mentores no básico:

  • Quão disponíveis eles devem estar?
  • Que tipo de informação é confidencial?
  • Quando/se eles devem procurar ajuda do supervisor ou do RH?
  • Quantas vezes eles se encontrarão?
  • Como avaliar o processo e o programa?

Reserve um tempo para os programas de mentoria funcionarem

Adicionar outra tarefa a um mentor ou mentorado já sobrecarregado é uma receita para o fracasso. Se você deseja criar um programa bem-sucedido, precisa reservar um tempo para que ele funcione. É necessário retirar os funcionários de suas tarefas regulares para eles dedicarem um tempo para treinarem e se desenvolverem.

Trabalhe em conjunto com mentores e os seus gerentes para garantir que eles possam dedicar o tempo necessário sem comprometer o trabalho ou criar estresse indevido. Lembre os supervisores de que o objetivo é obter ganhos no longo prazo e veja se eles estão confortáveis em lidar com alguma dor no curto prazo.

O objetivo é que todos vençam — não é para que os participantes do programa de mentoria se preocupem em voltar ao estresse com uma montanha de trabalho acumulada ou com gerentes sentindo que estão com poucos funcionários sem um bom motivo.

Com que frequência o mentor e o mentorado se encontram?

Normalmente, as mentorias começam com reuniões mais frequentes e demoradas e, depois, diminuem a frequência conforme o relacionamento é desenvolvido. Depois que o treinamento inicial intensivo (se houver) é concluído, o relacionamento passa para o modo de suporte/treinamento.

O ritmo varia, com base nas necessidades de treinamento e outros fatores, mas uma regra geral seria pelo menos uma vez por semana nos estágios iniciais e não menos que uma vez por mês posteriormente. O relacionamento pode durar anos, dependendo dos objetivos do processo. Todos devem estar prontos para fazer um investimento de longo prazo.

O que é qualificado como sucesso?

Como em todas as iniciativas de negócios, você deseja quantificar o que determina o sucesso antes de lançar o processo. O que você espera que o programa alcance? Pode haver objetivos e subjetivos: qualificação e treinamento específicos que ajudem no desempenho ou reduzam erros ou omissões. Esses são facilmente mensuráveis: você pode até definir prazos para crescimento e desenvolvimento.

Coaching de carreira pode ser outra medida de sucesso. Quantificadamente, você pode antecipar que, após um ano de relacionamento, o mentorado deve estar profissionalmente pronto para avançar para o próximo nível. Além disso, o coaching de carreira pode ser mais a definição e o planejamento de metas de longo prazo.

Outros objetivos de orientação podem ser mais subjetivos, como desenvolver a confiança dos funcionários, liderança e habilidades de comunicação. Esses podem ser mais difíceis de medir, mas não são menos importantes.

Como avaliar um programa de mentoria?

Esteja preparado para avaliar o programa ao longo de seu ciclo. Se você é novo na criação de programas de mentorias, também esteja pronto para se ajustar. Como em todas as novas iniciativas, haverá ajustes ao longo do caminho.

Você vai perguntar aos mentores se as suas iniciativas estão crescendo e se desenvolvendo. Você deve perguntar aos mentorados se o mentor é útil, solidário e disponível. Você deve perguntar se existem recursos e tempo suficientes para tornar o relacionamento valioso e benéfico.

As ferramentas de feedback são essenciais para avaliar se os participantes e os seus supervisores estão criando valor para o programa. Um cronograma de pesquisas, check-ins ou outras ferramentas garante que o programa esteja funcionando e no caminho certo.

Mais uma vez, esteja preparado para ajustar e entenda que o feedback negativo não significa encerrar o processo; pode ser uma oportunidade para equilibrar e colocar o programa de volta aos trilhos. Afinal, no fim do ciclo, o mentor e o mentorado devem ter um relacionamento que ultrapasse os parâmetros do programa. Essa é mais uma medida de sucesso.

Como atrair mentorados e mantê-los interessados?

Por fim, para um programa de mentoria ser eficiente, é necessário atrair os mentores e mentorados, além de ser algo contínuo. Para isso, mostre aos envolvidos os benefícios de participar do programa e como isso vai influenciar o futuro de cada um.

É importante capturar o interesse dos participantes durante todo o projeto, já que isso tendo a diminuir ao longo dos encontros devido ao tempo que é necessário dedicar às reuniões. Portanto, a empresa deve promover o programa de forma explicativa quanto às vantagens, bem como viabilizar essa conectividade entre os envolvidos. Por exemplo, se notar que estão com dificuldade em administrar o tempo, é recomendado oferecer treinamentos para gestão de tempo e produtividade.

As mentorias têm o potencial de beneficiar todos no local de trabalho se forem planejadas com cuidado e administradas com frequência. Toda empresa, grande ou pequena, que deseja crescer e desenvolver a sua equipe deve considerar a possibilidade de criar oportunidades por meio de um programa de mentoria.

Agora que você sabe tudo sobre um programa de mentoria, aproveite para ler o nosso artigo sobre as tendências para o futuro do RH em 2021 e veja como melhorar a sua gestão!

Caju Team

Caju é uma plataforma de benefícios para quem se importa com seus colaboradores!

Substitua todos seus cartões de benefícios pela Caju! Aqui você consegue comprar os benefícios do seu time de um jeito fácil e que seu time vai amar!

Artigos Relacionados

Assine nossa newsletter

Receba as novidades da Caju em primeira mão

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form