Precisamos falar sobre as tendências para o futuro do RH em 2021!

March 29, 2021
Recursos Humanos

Quem trabalha com gestão de pessoas sabe, de uma forma mais ampla, o quanto a pandemia causou mudanças no modo de trabalhar nas empresas. Antes da Covid-19, alguns formatos, como o home office, ainda eram estudados. Porém, não muito utilizados pelas organizações.

No entanto, com a necessidade repentina do isolamento social, muitas estratégias de RH foram adotadas para manter a produtividade dos negócios. Consequentemente, mudou a gestão das empresas, tornando inevitável um novo rumo com tendências para o futuro do RH. Afinal, os desafios da pandemia mudaram a estratégia de várias empresas.

Portanto, acompanhe neste artigo as mudanças para o setor de recursos humanos previstas a partir desse ano. Boa leitura!

Saiba quais as tendências para o futuro do RH

Desde 2018 o RH vem aderindo aos recursos tecnológicos como aliados para melhorar as estratégias de gestão de pessoas, diminuir custos e aumentar o engajamento da equipe. Contudo, em 2020 essa parceria com a tecnologia se tornou indispensável e mudou completamente o futuro do RH.

Afinal, já estamos aprendendo a lidar com esse cenário e a buscar o aperfeiçoamento. Entretanto, não é novidade para ninguém que a pandemia trouxe mudanças significativas para todos e, de modo geral, as empresas não serão as mesmas de antes. Para se preparar para possíveis volatilidades do mercado, entenda as principais tendências para o RH!

Empresas em home office

Como citamos no início do texto, o home office é um modelo estudado e muito utilizado em empresas fora do Brasil. Contudo, com a pandemia esse formato, obrigatoriamente, precisou ser adotado pelas organizações.

Nesse sentido, várias empresas se deram muito bem com essa modalidade de trabalho e decidiram se manter, mesmo quando outras começaram a retornar às suas atividades presenciais. Portanto, a partir de 2021, muitas instituições podem investir em melhorias para o teletrabalho.

Equipes híbridas

Ao contrário das organizações que preferem adotar o home office, também existem as empresas que visam as equipes híbridas, parte presencial e outra remota, como uma oportunidade para o negócio. Essa estratégia é outra tendência para o RH, que permite fazer a rotatividade de profissionais dentro da instituição.

Geralmente, é bem aceita pelos colaboradores. Afinal, ajuda a manter a produtividade, bem como o equilíbrio dentro da empresa. Muitas organizações consideram esse modelo uma oportunidade para o negócio e pensam em manter o formato híbrido, mesmo após a normalização dos trabalhos quando acabar a pandemia.

Ações para saúde e bem-estar

Outro fator que o RH deve se preocupar é com a saúde dos colaboradores. Com o isolamento social, é comum que as pessoas fiquem mais sedentárias ou comecem a desenvolver problemas psicológicos relacionados aos desafios e preocupações que esse momento traz.

Por isso, é relevante preparar um programa com foco no bem-estar do colaborador, como dicas para se distrair e sobre inteligência emocional, orientações para se exercitar em casa e entre outros que melhoram a qualidade de vida do colaborador.

Endomarketing

A necessidade de se manter próximo do colaborador, mesmo que distante como em home office, vem se tornando mais relevante conforme avançamos nas tendências para o RH. Os gestores estão entendendo a importância de manter as suas equipes informadas sobre as decisões e ações da empresa.

Como os modelos de teletrabalho deixam essa relação mais distante, outros recursos se tornaram mais viáveis para realizar uma boa comunicação interna. Nesse caso, grupos em chats e redes sociais, bem como e-mails ou reuniões periódicas pela web são opções muito promissoras para o RH daqui para frente.

Lifelong learning

Esse conceito é baseado em um termo em inglês, como se nunca fosse tarde para aprender. Nesse sentido, a ideia de qualificar as equipes já era trabalhada antes da pandemia. Contudo, devido aos desafios desse cenário, ficou mais evidente a necessidade de investir na qualificação, bem como na instrução dos profissionais.

Como a tecnologia foi mais requisitada nesse período, ficou visível a dificuldade de alguns colaboradores em lidar com os recursos digitais. Por isso, o RH precisou criar tutoriais para ensinar essas pessoas a utilizar os meios, como chats e salas de reunião virtual.

Portanto, o conceito de lifelong learning é uma tendência que o RH deve utilizar muito nos próximos meses, ao buscar profissionais que tenham habilidades para o futuro ou com medidas para treinar os colaboradores atuais para as possíveis necessidades do mercado.

Necessidade de autonomia e flexibilidade

Uma das principais formas do RH em se adaptar às questões de distanciamento dentro das empresas, mas sem desamparar o colaborador e mantê-lo engajado, foi dar mais autonomia e flexibilidade para o empregado. Afinal, com o trabalho remoto aumentaram ainda mais as diferenças de necessidades, bem como interesses das pessoas. Contudo, para esse ano continua como uma tendência que merece atenção do setor.

Portanto, os cartões de benefícios flexíveis vieram para estreitar os laços entre a empresa e as equipes, demonstrando preocupação com o bem-estar dos funcionários. A vantagem de oferecer esse tipo de cartão é a oportunidade de reduzir custos na empresa, e proporcionar ao colaborador autonomia para escolher o benefício que melhor atende às suas expectativas.

Considerando, assim, que para alguns colaboradores é mais vantajoso ter, por exemplo, um vale-refeição, pois eles não precisam se preocupar em fazer comida em casa durante o expediente. Contudo, para outros, o vale-alimentação é mais viável, pois pode aumentar o consumo em casa. Para alguns, o vale-cultura é mais atrativo, pois ajuda a manter o equilíbrio emocional durante o isolamento.

Entenda como implementar os benefícios flexíveis

Como consequência da pandemia, os desafios aumentaram e se tornaram mais individuais. Entretanto, as empresas que oferecem algum benefício têm mais chances de diminuir a taxa de turnover e motivar a sua equipe. Nesse sentido, a implementação do cartão de benefícios flexíveis é uma facilidade para ambas as partes.

O RH deve fazer uma pesquisa ou conversar abertamente com os empregados para entender as modalidades mais interessantes para eles. Depois, explicar as vantagens dos benefícios flexíveis e propor essa oferta. O cardápio com as opções de benefícios traz muita facilidade para a gestão do setor e é umas das principais tendências para o futuro do RH.

Entenda mais sobre essa oportunidade e veja como montar um plano de benefícios flexíveis.

Artigos Relacionados

Assine nossa newsletter

Receba as novidades da Caju em primeira mão

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form