Vale-alimentação e vale-refeição: entenda agora mesmo a diferença

February 25, 2022
Benefícios

O vale-alimentação e o vale-refeição são benefícios corporativos que impactam diretamente na vida do trabalhador, melhorando o seu bem-estar e qualidade de vida. São incentivos oferecidos por livre vontade do empregador, visando proporcionar um diferencial competitivo com a Employee Value Proposition (EVP), estratégia que valoriza os funcionários por meio de recompensas.

Embora possam parecer muito semelhantes, esses benefícios apresentam diferenças que precisam ser bem entendidas pelo pessoal de RH. É necessário cuidados para implantá-los e orientar na opção dos colaboradores, com base em suas necessidades.

Neste artigo, vamos explicar as diferenças entre vale-alimentação e vale-refeição e esclarecer as dúvidas mais recorrentes em relação ao assunto, como vantagens dos benefícios, definição de valores e critérios para a escolha da operadora. Continue a leitura para saber mais!

Quais são as diferenças entre o vale-alimentação e o vale-refeição?

Tanto o vale-alimentação quanto o vale-refeição são benefícios que muitas empresas oferecem aos seus colaboradores, como incentivo e satisfação no ambiente corporativo. Contudo, eles apresentam diferentes características que devem ser observadas, principalmente, quando há necessidade de adotar apenas uma dessas modalidades.

Vale-refeição

É um benefício oferecido pelas empresas aos seus colaboradores para cobrir gastos com refeições durante os intervalos do expediente. Embora não seja obrigatório por lei, as organizações o utilizam como uma estratégia para atrair e reter talentos.

Normalmente, esse incentivo é oferecido em forma de cartão com um crédito depositado mensalmente e disponibilizado para ser utilizado em estabelecimentos conveniados, como padarias, restaurantes, lanchonetes, entre outros.

Vale-alimentação

É oferecido ao trabalhador para a compra mensal de produtos alimentícios comercializados em supermercados, açougues e outros locais credenciados. Esse é um benefício preferido por pessoas que gostam de preparar as suas próprias refeições, visando uma alimentação mais saudável.

Quais as vantagens de oferecer esses benefícios corporativos?

Os benefícios corporativos são vistos cada vez mais como grandes atrativos para os trabalhadores. Assim, eles são utilizados pelas corporações para motivar as equipes e melhorar a produtividade.

Essa prática também pode proporcionar uma redução de custos para a empresa, já que ela pode economizar com a compra, transporte e armazenamento de cestas básicas, podendo, inclusive, abater cerca de 4% no IRPJ a pagar. Além disso, a concessão desse benefício traz vantagens para ambas as partes.

Vantagens para a empresa

As vantagens de oferecer vale-alimentação e/ou vale-refeição para os colaboradores podem ser percebidas no ambiente da empresa, com a melhoria dos seguintes aspectos:

  • atração e retenção de talentos;
  • clima organizacional;
  • diminuição de gastos com alimentação dos funcionários;
  • employer branding (marca empregadora);
  • employer experience (experiência do colaborador);
  • engajamento de funcionários;
  • flexibilidade e liberdade de escolha para os funcionários;
  • motivação das equipes;
  • produtividade;
  • qualidade dos produtos ou serviços;
  • redução de impostos fiscais.

Vantagens para o colaborador

Os colaboradores adquirem maior poder de compra e conseguem escolher onde comprar os alimentos de sua preferência ou onde se alimentar. A predileção é estabelecida conforme as suas necessidades e prioridades. O benefício também proporciona mais qualidade de vida, estendida indiretamente aos seus familiares.

Como são definidos os valores a serem oferecidos?

Para estabelecer os valores a serem oferecidos, é importante que o setor de RH faça uma pesquisa de mercado a fim de acompanhar o que está sendo praticado por outras empresas da mesma região. Uma boa análise permite oferecer o benefício sem prejudicar a capacidade financeira da organização e atender às necessidades do poder de compra do funcionário.

Nesse sentido, é preciso considerar que o valor do benefício deve ser compatível com os preços praticados pelos estabelecimentos da região onde a empresa se localiza. Do contrário, o funcionário terá que arcar com as diferenças das despesas, o que fatalmente provocará insatisfação, com impactos negativos no clima organizacional.

Desconto em salário e reajustes

Normalmente, o valor descontado corresponde, no máximo, a 20% da remuneração. É preciso observar que nos casos de convenção coletiva não há como optar por valores, pois a empresa deve seguir o que foi estabelecido pelo sindicato da classe. Mas, se o empregador achar conveniente, pode oferecer uma quantia maior que a determinada para a categoria.

O benefício concedido pode continuar sendo pago mesmo quando o colaborador estiver em férias, licença ou afastamento, ficando a critério da empresa decidir sobre essa questão. É importante observar que os funcionários em trabalho remoto têm os mesmos direitos que os presenciais. Quanto aos reajustes, em geral, são feitos anualmente.

Como escolher os benefícios?

Quanto mais benefícios corporativos e premiações a empresa conseguir oferecer aos seus colaboradores, maior será o seu poder de atração e retenção de talentos. Contudo, quando os recursos financeiros não permitem fazer isso, o RH deve estar pronto para ajudar o funcionário a optar.

Isso pode ser feito no momento da admissão, explicando as diferenças e solicitando a assinatura de um documento de compromisso em relação à opção.

Também é válido realizar uma pesquisa interna, deixando bem claras as principais características de cada benefício. Assim, é possível entender as necessidades e preferências dos colaboradores e adotar o incentivo mais votado.

Como escolher uma operadora de benefícios?

Para que a oferta de vale-refeição ou vale-alimentação seja interessante tanto para os colaboradores quanto para a empresa, é importante pesquisar as melhores operadoras de benefícios. Essa análise pode garantir um maior custo-benefício e um bom clima organizacional, evitando reclamações posteriores. Veja, a seguir, o que deve ser considerado.

Rede credenciada

São os estabelecimentos e regiões que aceitam o vale-refeição ou vale-alimentação em parceria com a operadora — quanto maior a rede oferecida, melhor o custo-benefício.

Tecnologia aplicada

A tecnologia utilizada pela operadora é um aspecto essencial e tem a ver com a usabilidade, que pode fazer muita diferença na hora de aproveitar os créditos. Ela deve proporcionar diversas informações que ajudam no controle financeiro e otimizam a utilização do benefício, como:

  • extrato mensal;
  • gráficos da média de gastos;
  • pesquisa na rede credenciada;
  • saldo atualizado diariamente.

Valor agregado

Verifique se a operadora oferece algum valor agregado, como:

  • aplicativo;
  • brindes;
  • cartão com bandeira;
  • descontos em farmácias e livrarias;
  • plataforma;
  • pontuação cumulativa para trocar por prêmios.

Confiabilidade e usabilidade

Além desses aspectos, é preciso que ela ofereça confiabilidade e usabilidade. Exemplo disso é a operadora Caju, empresa brasileira de tecnologia que tem como principal objetivo facilitar a vida das organizações e de seus colaboradores com uma experiência única.

Sua marca é vibrante e divertida, o que reflete uma tecnologia fácil de ser utilizada tanto para o RH quanto para o consumidor final. Assim, a Caju consegue entregar um produto completo, juridicamente trabalhado e confiável, a fim de proporcionar uma parceria eficiente para os seguintes benefícios:

  • alimentação — mercados, hortifrútis, peixarias e açougues;
  • Caju Gift — benefício diferenciado e temporário para ser oferecido apenas em datas (passado o momento, o valor expira), podendo ser utilizado para happy hours, viagens e vale-presente;
  • cultura — livrarias, teatro, cinema, serviços de streaming (Netflix, Amazon Prime, Deezer, Spotify), museus, shows e eventos;
  • educação — cursos técnicos e superiores, online (Udemy) e idiomas;
  • home office — pagamento de boletos de consumo e compra de materiais relacionados ao trabalho remoto;
  • mobilidade — transportes públicos, recarregar bilhete único, apps de transporte, postos de gasolina e estacionamentos;
  • refeição — restaurantes, aplicativos de delivery, padarias e lanchonetes;
  • saúde — farmácias, espaços de wellness (aulas de yoga, meditação), aplicativos de meditação (Headspace), terapia online (Zenklub).

Essas opções ficam disponibilizadas em uma plataforma que permite a flexibilização dos benefícios para serem utilizados pelos beneficiários por meio de um cartão CAJU virtual (ou físico), bandeira Visa. Com isso, o colaborador pode transferir créditos de um benefício para outro.

Como vimos, o vale-alimentação e o vale-refeição apresentam diferenças, principalmente, quanto aos estabelecimentos em que podem ser utilizados. Por isso, empresas que não contam com recursos para oferecer ambos os benefícios precisam avaliar as preferências dos colaboradores e optar por uma operadora que apresente o melhor custo-benefício, como a Caju.

Gostou deste artigo? Para saber mais sobre os diferenciais que a empresa Caju oferece, acesse o nosso site!

Caju

A Caju é uma empresa de tecnologia fruto do empreendedorismo brasileiro para aqueles que enxergam pessoas por trás dos seus colaboradores. Oferecemos produtos mais flexíveis e inovadores que transformam as interações e relações entre pessoas e empresas em uma nova experiência.

Artigos Relacionados

Assine nossa newsletter

Receba as novidades da Caju em primeira mão

Thank you! Your submission has been received!

Oops! Something went wrong while submitting the form